segunda-feira, 26 de agosto de 2013

A dor intangível...


     Sempre que sonho com meu Pai, o dia amanhece pesado... É tão maravilhoso passar mais alguns instantes com ele que acordo implorando para que tenha sido verdade, naquele exercício dolorido de "tentando, vivendo e pedindo com loucura pra você renascer...". 
  
     Quando, por fim, convenço-me de que foi apenas um sonho, aquela saudade abissal volta com mais força ainda... 

     Na busca de alento para o coração, refugiei-me na música. E para você, meu Pai, pessoa que acreditava em mim mais que eu própria, dedico-lhe essa canção:


      Sei de pouca coisa nessa vida, mas de uma tenho certeza: pai e mãe deveriam ser eternos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário