quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Iguais...

     
     
        Sempre que vejo algum líder religioso separando, em discursos inflamados, os "salvos" dos "condenados" - o que tem estado muito em evidência na Câmara dos Deputados (contrassenso número 1) - penso como pode qualquer ser humano, seja ele quem for, sentir-se superior a quem quer que seja (contrassenso número 2). 
A discussão, o debate de opiniões, tudo isso é salutar à sedimentação dos nossos conhecimentos e, em última análise, à prática efetiva da democracia. Mas, daí a usar influência religiosa/político partidária para disseminar o ódio e pregar o desrespeito... Bem, esse não é o Cristianismo que meus pais me ensinaram... 
          E se todos os líderes religiosos concentrassem suas forças em prol de uma única finalidade, a pregação do amor ao próximo? E se todos nós, seres "humanos", entendêssemos que respeitar o próximo não significa pensar e agir como ele, mas apenas RESPEITAR? 
É tão difícil assim entender, por exemplo, que índios e africanos, por influência histórico-cultural, cultuam deuseS diferentes do Deus Trino (em que eu acredito, adianto) e defender que eles têm o direito de assim o fazer? 
Santificar o nome de Deus com palavras sem que estas estejam acompanhadas de ações que busquem defender o bem e a dignidade das pessoas não me parece coerente... 
Precisamos, urgentemente, aprender a ser mais tolerantes uns com os outros. Se cada um de nós construir um "Deus" para defender suas convicções, o mundo será um império do deus Caos. 
Quando a religião, ao invés de religar o homem à divindade, arma-nos para destruirmos uns aos outros, algo está muito fora de ordem...

Nenhum comentário:

Postar um comentário